Em Pernambuco, três pessoas já morreram vítimas da dengue este ano

04 julho, 2013


Nos três primeiros meses de 2013, o número de casos de suspeita de dengue aumentou 279% em comparação ao mesmo período de 2012. Foram 635,1 mil ocorrências em todo o território nacional, segundo o Ministério da Saúde. As secretarias municipais acompanharam quantas suspeitas se confirmaram. Deste imenso volume, 70 mil foram descartadas. Na maioria dos casos, o vírus detectado foi o de dengue tipo 4, que circula há pouco tempo no Brasil. Também houve registros de casos de dengue tipo 1, presente por aqui desde 1985, o que mostra a perspicácia do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus responsável por essa epidemia difícil de ser combatida sem a colaboração de todos.

Em Pernambuco, três pessoas já morreram vítimas da dengue este ano. Duas na capital e uma no Cabo de Santo Agostinho. Já são 4.342 casos de suspeita de dengue entre janeiro e o início de junho no estado, 1.050 delas confirmadas. Mesmo com as ações educativas dos estados e municípios, parte da população ainda insiste em descuidar de simples ações que evitam a proliferação do mosquito, como manter as caixas d’água sempre vedadas, não jogar lixo em terrenos baldios e não acumular água em vasos, pneus, garrafas, sacos plásticos. Uma simples tampinha de refrigerante com alguns pingos de chuva já é o suficiente para o mosquito se reproduzir. Por isso, todo cuidado é mais do que essencial. A fêmea do mosquito vive, em média, 30 dias e chega a colocar entre 150 e 200 ovos de cada vez.

O médico, clínico geral do Sistema Hapvida Saúde, George Almério Alves Júnior, alerta que a doença pode ser traiçoeira. “A dengue se manifesta de diferentes maneiras em cada pessoa. Pode ser inexpressiva, quando não apresenta sequer sintomas, ou pode surgir de forma agressiva para o organismo e trazer complicações, se não diagnosticada logo nos primeiros dias, resultando em quadros graves de hemorragia e até no óbito do paciente”, afirma o médico.

Alguns casos podem ser inicialmente confundidos com uma simples gripe, doença que – assim como a dengue – aumenta nesta época do ano no Nordeste. Por isso, além da prevenção, é preciso ficar sempre alerta, principalmente com idosos e crianças, mais vulneráveis às duas doenças. Em pessoas acima de 60 anos, aumentam em 12 vezes o risco de evoluir para caso grave ou óbito por dengue. “Como os sintomas são parecidos, muitos começam a se automedicar achando ter contraído uma gripe, quando na verdade trata-se da dengue. Isso é muito perigoso, pois pode agravar seriamente o quadro. Ao ter febre, dor de cabeça e cansaço, é imprescindível procurar um médico antes de tomar qualquer medicação. Não podemos esquecer de que tanto dengue quanto gripe podem matar”, explica o médico do Hapvida, George Almério.

A melhor prevenção

O combate à dengue exige ação coletiva. Vigilância para os pontos de risco de proliferação do mosquito Aedes aegypti é a melhor forma de combate. Não só dentro de residências, mas atento ao vizinho, ao buraco na rua acumulando água, ao lixo que não foi recolhido devidamente. Orientar as crianças também é fundamental, tanto nas escolas quanto em casa.

No Recife, há a Ouvidoria Municipal de Saúde, onde a população pode agendar o recolhimento de pneus velhos, denunciar focos de dengue e marcar a visita dos Agentes de Saúde Ambiental (ASA) para palestras em escolas e creches da cidade. Basta ligar para o 0800 281 1520 - de segunda a sexta-feira, das 07h às 19h. Já o Governo do Estado disponibiliza a Secretaria-Executiva de Vigilância em Saúde, para denúncias, reclamações, sugestões e solicitações. O telefone é o (81) 3184.0183.

Histórico Mundial: a dengue está presente em todo o mundo e afeta mais de 100 milhões de pessoas todos os anos. O número de ocorrências no Brasil começou a diminuir nos últimos dois meses. Ainda assim, o Ministério da Saúde classifica Pernambuco como um estado com risco muito alto de transmissão da doença. A dengue não escolhe classe social, sexo ou idade.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua opinião é importante, porém a responsabilidade desta é totalmente sua podendo haver réplica quando se fizer necessário.Obrigado.

 
 
 

MARCADORES

. (1) 00 PARA ACS E ACE (1) 1.090 (1) Aedes aegypti e a sua piscina. (1) Alerta sobre a dengue. (11) Aline morreu de dengue. (1) Aos vereadores do Recife. (1) Arbovírus (1) Caramujos (1) carros abandonados na rua. (1) casos de denúncias (1) Chicungunha (1) Combate à dengue (196) Como eliminar... (12) concurso público (4) Conferência do Recife (2) Conjuntivite (1) convocação do sindicato (1) dengue e a homoterapia (3) dengue e a medicina (3) Dengue e Chikungunya (7) Dengue e Chikungunya e Zika (3) Dengue e Ciência (5) dengue e leptospirose. (1) Dengue e o Sindicato (1) dengue e tecnologia (2) Dengue em estado de epidemia. (1) dengue em recém-nascido (1) Dengue no sertão (2) Denúncias (4) Dicas de segurança (1) Educação e Saúde. (1) Efetivação de asaces e acss (1) Epidemia de Dengue (5) epidemiológia (2) Estado de abandono (1) Estatuto do Servidor. (1) febre amarela (1) Focos em terrenos baldios. (1) Focos perigosos de Dengue. (1) Gripes (1) Larvicidas (3) Legislações (4) leis (1) Levantamento de Índice Rápido.(LIRAa) (1) mapeamento de ruas (1) maximizar no combate a Dengue. (2) meio ambiente (2) Microcefalia (3) Nomeação (1) Novos Vírus (1) Oswaldo Cruz (1) Outras Endemias (12) Outras endemias. (1) PAGAMENTO DOS ACS E ACE. (1) piso nacional para agentes de saúde (1) PLANO DE CARGOS (1) Politica (10) Politica e Saúde. (70) PQA VS (1) Pragas Urbanas. (2) Prefeitura mantém a proposta de 4% (1) REPELENTE. (3) Resultado da DENGUE no estados (1) Risco de morte (1) Roedores (1) SALÁRIO (1) SALÁRIOS DE R$:1.090 (1) Saúde Pública (13) Servidores da PCR não aceitam 4% (1) Tecnologia no combate à Dengue. (8) UBV-Recife (1) Utilidade Pública (2) Vacinas (3) Vacinas. (1) Verdades e Mentiras (1) Vigilância Ambiental (4) Vigilância Sanitária (1) Viroses (3)

Arquivos

Sérgio Roberto. Tecnologia do Blogger.